O HOLOCAUSTO E MUSEUS PARA NÃO ESQUECER

Sempre é tempo de explicar o holocausto e museus para lembrar que nazismo mata. Isso porque, vez por outra, uma voz surge com um raciocínio sobre liberdade de expressão. E assim, tudo parece justificável. E a coisa cresce assumindo formas mais violentas. Daí, uma nação inteira assiste passiva, o massacre de um povo.

E se fosse seu povo? E se fosse com você? No dia 07/02/2022 infelizmente um comunicador youtuber cometeu um deslize. Conforme o GLOBO, o apresentador de podcast Bruno Aiub, conhecido como Monark, disse que conversaria ‘sem problemas’ com Hitler. Porém, apologia ao nazismo é crime. E ainda, nazismo é igual holocausto e extermínio de pessoas.

O holocausto e museus para lembrar que nazismo mata – lista de museus

Explicar o nazismo é um dever. Assim, as novas gerações não vão despertar a semente do mal. Logo, o exemplo de Monark do Flow é crime, mas é didático. Dessa forma, quem sabe a lista a seguir possa despertar a curiosidade para evitar o mal.

É bom lembrar que uma sociedade inteira foi conivente com o extermínio de um povo. E ainda que na história houve extermínio e holocausto para os índios nas Américas colonizadas. Somando o fato da escravidão e extermínio dos negros da África.

Museus do Holocausto no Brasil

Museu do Holocausto em Curitiba agenda visitas para grupos. Assim, você pode conhecer um pouco mais sobre esse museu de Curitiba.

O holocausto e museus para lembrar que nazismo mata

Museus e memoriais do holocausto no mundo

Livros sobre Holocausto e o caso Monark

Eichmann em Jerusalém

O livro retrata a banalidade do mal. Já que um burocrata sem expressão facilmente participa da crueldade do nazismo e ajuda no holocausto. Assim, esse livro é o mais próximo do caso Monark. Já que nos ajuda a educar as gerações presentes e futuras.

Quem traiu Anne Frank

Anne é um símbolo que viverá para sempre. Isso porque centenas de obras cultuam seu espírito livre.

O Holocausto – Uma nova história

Conheça outros museus de história.

Compartilhe